fbpx

GAS Consultoria: Justiça do Paraná pede bloqueio de R$ 7,2 milhões em sete corretoras estrangeiras

Binance também foi acionada como empresa estrangeira em pedido de liquidação

A Justiça do Paraná ordenou na semana passada o sequestro de R$ 7,2 milhões em sete corretoras de criptomoedas no exterior associadas à GAS Consultoria. A determinação partiu da 3ª Vara Cível de Maringá, após o juiz Marcel Ferreira dos Santos analisar um dos processos contra a empresa e seu dono, Glaidson dos Santos, também conhecido como ‘faraó dos bitcoins’.

Entre as corretoras oficializadas pela justiça brasileira estão duas dos EUA, Bittrex e a Poloniex, e as outras em outras jurisdições, de acordo com o O Globo. As outras plataformas cripto são PrimeBit, BitFinex, BitMex, BitStamp e Binance.

De acordo com o magistrado, há indícios robustas irregularidades no negócio de Glaidson  e destacadas evidências de esquema de pirâmide. “Notadamente pelo alto valor dos contratos e pelos vultosos rendimentos prometidos”, descreveu Ferreira, segundo o jornal.

O processo, diz o jornal, foi movido por um empresário que fez três aportes milionários entre dezembro de 2020 e abril do ano passado, quatro meses antes de Glaidson ser preso pela Polícia Federal. Depois da prisão, os pagamentos foram interrompidos pela GAS Consultoria.

Ainda segundo O Globo, medidas como a da Justiça do Paraná também já foram tomadas pela de São Paulo, assim como no Rio de Janeiro também, porém ainda sem desfechos.

Em uma ação semelhante em 2020, o Ministério da Justiça e Segurança Pública conseguiu repatriar R$ 130 milhões em criptomoedas ligadas ao caso Indeal, outro esquema milionário de pirâmide.

Os ativos digitais, segundo o órgão, foram bloqueados em uma exchange nos Estados Unidos (o nome da corretora não foi citado). O pedido de bloqueio foi feito pela Polícia Federal do Rio Grande do Sul no âmbito da Operação Egyto.

Bloqueio de criptomoedas no exterior

Ainda segundo O Globo, esse tipo de ação — onde autoridades federais buscam uma forma para restituir os valores às vítimas dos golpes —  pode criar jurisprudência para outros processos que envolvam criptoativos armazenados fora do país, segundo especialistas consultados pelo jornal.

“Pode virar um divisor de águas, mas é imprescindível que o Poder Judiciário se atualize”, disse à reportagem o advogado Artêmio Picanço.

Após a publicação da reportagem, a Binance enviou o seguinte comunicado:

“A Binance informa que segurança é prioridade para a empresa e que atua em total colaboração com as autoridades locais para desenvolvimento e regulação do mercado, bem como em casos de eventuais investigações policiais para coibir que pessoas mal intencionadas utilizem a plataforma”

Ainda com dúvidas? Fale com um especialista diretamente pelo whatsapp:

Compartilhe:

Últimos Artigos:

AutiBank: em disputa por clientes, empresa suspeita de pirâmide chegou a igualar promessa de lucro do 'faraó dos bitcoins'

AutiBank: em disputa por clientes, empresa suspeita de pirâmide chegou a igualar promessa de lucro do 'faraó dos bitcoins'

Segundo consultores, grupo comandado pelo niteroiense Yuri Medeiros Correa perdeu investidores para a GAS Consultoria, de Glaidson Acácio dos Santos…
Bens do “Faraó dos Bitcoins” vão ressarcir vítimas da GAS, determina Justiça

Bens do “Faraó dos Bitcoins” vão ressarcir vítimas da GAS, determina Justiça

Clientes lesados pela GAS Consultoria Bitcoin, de Glaidson Acácio dos Santos, o “Faraó dos Bitcoins”, serão reembolsados com os bens…
GAS Consultoria: Justiça do Paraná pede bloqueio de R$ 7,2 milhões em sete corretoras estrangeiras

GAS Consultoria: Justiça do Paraná pede bloqueio de R$ 7,2 milhões em sete corretoras estrangeiras

Binance também foi acionada como empresa estrangeira em pedido de liquidação A Justiça do Paraná ordenou na semana passada o…
Categorias
Olá, como podemos ajudar?